domingo, abril 28, 2013

2 Massagem em Campina Grande-PB

         Convido você que procura por massagem e bem estar em Campina Grande-PB, para visitar nosso espaço Claudia Massagem e Bem Estar..
         Trabalhamos com diversas técnicas de massagens relaxantes e redutoras, com pacotes que cabem no seu orçamento. Além disso você contará com um atendimento de qualidade e com resultados reais, já comprovados por nossas clientes.



Veja alguns dos nossos resultados!

TRATAMENTOS CONTRA GORDURA LOCALIAZADA E CELULITE


 


Ambos os tratamentos foram realizados no início do ano de 2013. Como resultado, tivemos clientes satisfeitas desde as primeiras sessões.
Aguardamos sua visita! Avaliação Grátis!

Agendamentos e Informações:
(83) 3063-6699/ 8606-6535/ 9198-2445

 

0 A História da Massagem

A massagem é uma das mais antigas e simples formas de terapia. Tem sido usada no Oriente há milhares de anos. Em pinturas de murais e em túmulos, nas cerâmicas há registros de desenhos do uso das técnicas de massagem na China, Japão, Egito e Pérsia, hoje Irã, há mais de 5.000 anos.

No Ocidente, a massagem era utilizada nas medicinas grega e romana. Hipócrates, o “Pai da Medicina”, recomendava “esfregar” para ajudar o corpo. Asclepíedes, outro médico grego, teve uma grande influência no desenvolvimento da massagem. Ele já pregava a hidroterapia, os exercícios e a técnica de fricção.

Galeno (129-199 d.C) apresentou classificações mais detalhadas e descrições das técnicas em termos de qualidade (pressão e direção) e quantidade (frequência e tratamento), que foram colocadas num escrito. Ele escreveu aproximadamente 16 livros relacionados com a prática da massagem.

Os gregos valorizavam muito a saúde, a forma física, beleza e potência atlética, usavam massagem em seus atletas tanto antes como depois do esporte – com o nome de apoterapia, acreditavam que o procedimento preparava a musculatura antes do evento e limpava os membros de matérias supérfluas e fluidos após uma atividade exaustiva.

O uso da massagem como prática clínica desapareceu na Idade Média. Nessa época, a Igreja pregava que a massagem tinha uma conotação sexual. O cirurgião francês Ambroise Paré começou a incentivá-la novamente no século XVI.

Depois disso, nos próximos três séculos que se seguiram, a massoterapia espalhou-se por outros países, tendo como contribuinte mais notável o sueco Per Henrik Ling, que organizou a massagem e os exercícios terapêuticos em um sistema chamado de ginástica médica. Pessoas que acreditavam no trabalho de Ling propagaram a sua ideia pela Inglaterra, França, Áustria, Alemanha e Rússia.

A partir de 1900, a massagem iniciou-se nos Estados Unidos com a influência de escritos de um médico de Boston, Douglas Grahm. Outras novas técnicas foram sendo descobertas no ocidente nos 50 anos que se seguiram. Mennell e Cyriax, ingleses, utilizaram uma forma específica de massagem com fricção profunda para estruturas articulares profundas que se encontravam machucadas em condições agudas e crônicas.

Cornelius, um médico alemão, pesquisou uma variante de massagem em zonas reflexas, aplicado com os polegares, fazendo uma pressão profunda em pontos específicos, uma digitopressão, o que chamou de massagem em pontos nervosos. Assim surgiu o tratamento oriental de acupressura ou Shiatsu, que foi descrito na literatura médica ocidental.